Sobre Bronzeadores e protetores solares

O sol proporciona uma coloração bastante atraente à pele, mas também pode causar sérias lesões, envelhecimento precoce e até câncer de pele, se não usados com alguns cuidados bem simples.

 

Os protetores solares são classificados por um número, denominado de FPS, que significa "Fator de Proteção Solar". Este fator pode ser 8, 10, 15, 35, 50 entre outros, conforme o nível de proteção.

 

Quando utilizamos, por exemplo, o fator 8, significa que nossa pele suportará 8 vezes mais tempo de exposição solar do que o normal, se não estivéssemos utilizando nenhum tipo de proteção.

 

Os protetores solares devem ser aplicados pelo menos 30 minutos antes da exposição ao sol, e deverão ser reaplicados a cada 2 horas. A melhor hora de exposição solar para o bronzeamento é antes das 10 horas e após as 16 horas, onde a presença dos raios UVA é maior. Os raios UVA são os mesmos utilizados em máquinas de bronzeamento artificial.

 

A escolha dos bronzeadores e dos protetores solares deve ser feita principalmente observando-se sua fórmula. Optar por protetores solares a base de silicone ou isentos de gorduras e óleos são sempre as melhores opções, pois os óleos causam a aparecimento de cravos e espinhas na pele. Por isso, procure nas embalagens de bronzeadores e protetores solares inscrições do tipo: "Não sai na água", "Oil Free", "Isento de óleos", "Contém Silicone", que indicam que o produto não é gorduroso.

 

Um dos maiores problemas do bronzeador e protetor solar a base de óleos, é a formação de verdadeiras ilhas de gordura flutuando na água das piscinas e camadas escuras de gordura nas bordas.

 

Em piscinas de clubes e academias o uso de bronzeadores é proibido, entretanto, em pousadas, hotéis e campings isto não acontece, pois seus proprietários evitam tomar atitudes antipáticas, deixando o bom senso dos frequentadores agir, o que quase nunca acontece.

 

Os produtos químicos utilizados em piscinas não têm poder desengraxante ou desengordurante, pois se o tivessem acabariam fazendo mal a pele dos usuários e é aí que a gordura tende a acumular-se, engordurando não só a água das piscinas como também os usuários de bom senso.

 

Vale lembrar que a presença de gordura na superfície da água, bordas engorduradas ou água levemente turva por gordura dissolvida não evidenciam piscinas mal cuidadas e a solução deste inconveniente está mais nas mãos dos usuários do que nas mãos do técnico responsável pelas piscinas.

 

E sempre existe uma ducha próxima da piscina, que você poderá utilizar para remover o bronzeador antes de entrar na piscina, ou simplesmente refrescar o corpo em uma pausa do bronzeamento.

CADASTRE-SE

Digite seu e-mail para receber

o informativo GM com as novidades

GM SOCIAL

© Todos os direitos reservados a GM Fibras
  -  
Site desenvolvido por logicacomunicacao.com